segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Tempos de Decadência

As luzes enchem já a cidade
Em noites que se querem escuras,
Realçando à vista objectos de puro consumo!
Apelam com ciência a um espírito deturpado
Pela ganância de um povo,
Que na sua crescente hipocrisia,
Chama religiosa a uma época
Já nada mais que material.
Tudo se traduz apenas em dar
Pensando em receber
E eu como sempre festejarei o "Yule"
Lembrando povos antigos que festejavam
Os últimos dias do ano com a abundância
Que sabiam não ir ter em meses vindouros.
Celebrando os seus Deuses querendo somente sobreviver
A mais um Inverno para ver a próxima Primavera...

11 Comments:

Blogger Frankie said...

Belas palavras...
Diria mais, até: sábias

Podia dizer mais, mas não creio que seja necessário: estes tempos materialistas, ocos e fúteis estão tão bem retrados nas tuas palavras que acho que me vou limitar a relê-las, para as saborear melhor.

Dark kiss*

13/11/07 09:30  
Blogger Frankie said...

"Isto está tudo decadente: já nem decadentes há."

Fernando Pessoa


Quando li o título, lembrei-me imediatamente desta frase do Pessoa, por isso não resisti a deixá-la por cá.

Dark kiss*
again ;)

13/11/07 09:33  
Blogger mariazinha said...

Lembras bem: aproxima-se a época mais deprimente do ano.

Beijo*

13/11/07 21:19  
Blogger Lux Caldron said...

Frankie

"tempos materialistas, ocos e fúteis"... cada vez mais...

Não conhecia essa frase de Pessoa. Ainda bem que a puseste aqui. Já não há decadentes por eles só se notam quando são diferentes dos comuns. Infelizmente nesta era somos nós que somos diferentes e no meio de tanta decadência já nem os decadentes destoam.

Dark kisses*



Mariazinha

Eu até gosto desta altura do ano. Gosto da noite onde se reúne pela única vez no ano a família inteira ou quase (eu até gosto bastante da minha, desde os primos às tias avós), mas gosto por valores tradicionais de convívio e confraternização. Por isso talvez me custe tanto ver que esta época se torna cada vez mais uma época que as crianças não veêm como uma altura de união de pessoas que gostam umas das outras, para a verem como uma época em que recebem prendas. E o pior é quando isso se estende aos adultos.

Por isso eu me recuso a festejar uma data que só é esta porque uma igreja assim o decidiu para a conciliar com outros rituais pagãos já existentes numa tentativa de os absorver nas suas próprias tradições. Prefiro juntar-me aos meus para festejar o Yule ou o nascimente de Mithra ou outro qualquer ritual pagão, ainda que os meus o continuem a chamar Natal...

Dark kisses*

14/11/07 03:56  
Blogger andorinha said...

Confesso que também não gosto desta época do ano. Todo este consumismo desenfreado dá comigo em doida.
As pessoas só pensam em ter, ter, ter, dar, dar, dar para receber, receber, receber...tudo se reduz a simples trocas comerciais:(

Gostei muito da frase de Pessoa trazida aqui pela Frankie.
É perfeitamente actual e, infelizmente, bem verdadeira, como já disseste.

Beijo

14/11/07 17:17  
Blogger Ana said...

Época deveras hipócrita e que deixa qualquer um em paranóia, seja pelo consumismo excessivo, seja por ser uma fase que leva à loucura aqueles que não a vivem de nenhuma das formas (religiosa e consumista)!!!

14/11/07 19:41  
Blogger Lux Caldron said...

Ana

Esta época é mesmo um pouco dificil de passar. Então para quem não a vê nela qualquer significado deve ser insuportável. Por isso eu obtenho o meu significado para estes festejos em épocas antigas.


Andorinha

Eu costumo dizer que somos todos um pouco loucos. Apenas alguns não se apercebem disso e vivem a sua vida normal e chegam a esta época e agem assim... como malucos!

17/11/07 04:30  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Acho que já estamos para lá da decadência... já estamos nos destroços!

Abraço!
Viva El Rey!

18/11/07 02:47  
Blogger Lux Caldron said...

E ainda nos deixam a triste tarefa de recolher o entulho...

Um abraço
Viva El Rey

18/11/07 15:17  
Blogger Antígona said...

Concordo, mas acho que nesta época ainda há algo que subsiste: o cheiro. :)) As ruas estão repletas de cheiro a Natal! :)
Contudo, acho que já não cheira como antigamente...

Beijinhos grandes e uma vénia*

24/11/07 18:17  
Blogger Lux Caldron said...

O cheiro a castanhas a serem assadas na rua pelo vendedor ambulante... o cheiro da terra molhada nos poucos sítios onde ainda a podemos encontar, nos poucos dias em que chove... Sim ainda subsiste o cheiro, mas sim... já não é como antigamente! Porque em frente ao vendedor ambulante está a montra de uma pastelaria já cheia de "bolos rei" feitos à pressão sem o carinho de antes.

Dark kiss e uma vénia*

25/11/07 00:29  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Site Counter
Free Counters