quarta-feira, 19 de setembro de 2007

O Mago

Vagueava pelo Mundo à procura de alguém. Não sabia bem quem mas sabia que quando estivesse perante esse alguém o reconheceria. Procurava-o há décadas, desde que lhe fora confiado um segredo que permitiria mudar o mundo, mas pressentia que o momento estava próximo. Os relatos de demónios da noite que apareciam mortos eram cada vez mais e ele sabia que o seu número era bem superior àquele que lhe chegava, escapando das garras do Deus Negro que certamente tentava camuflar as suas perdas.
Sim ele já tinha vindo! Disso ele tinha a certeza.
O que "O Mago" não sabia ainda era se ele tinha noção do destino que lhe estava guardado, e daí a urgência em o encontrar. Se ele não estivesse consciente do facto de ser o único com possibilidades de derrotar o Deus Negro então poderia tudo ser deitado a perder. E se estivesse consciente? Por muito que ele soubesse o que lhe esperava, nunca poderia cumprir os seus objectivos sem a sua ajuda. Era "O Mago" que detinha o poder para o ajudar. Era ele que detinha os conhecimentos para anular a poderosa magia que protegia o Deus Negro no seu covil, onde Ele se mantinha desde que A profecia foi ditada.
Ele sabia o que tinha de fazer e sabia que após o ter conseguido "O Escolhido" tinha o caminho livre para acabar com a Era das Trevas onde a noite trazia a morte aos menos incautos. O conhecimento fora-lhe transmitido pelo seu mestre assim como a este pelo mestre anterior e pelo anterior do anterior... Sabia que não seria fácil mesmo que encontrasse "O Escolhido" em tempo útil. Os perigos que os rodeavam eram muitos e não se ficavam pela magia e certamente que o Deus Negro já enviara os seus mais perigosos demónios para acabar com a única esperança de paz futura e caso aquele que "O Mago" procurava desconhecesse ainda o seu destino então este poderia ser apanhado desprevenido e então tudo iria por água a baixo.
"O Mago" aproximava-se de uma cidade no interior do reino depois de ter ouvido relatos de seres das trevas que tinham sido encontrados mortos perto dali há poucos dias atrás. Sabia que cada vez estava mais perto de o encontrar! Sentia-o...
Estava num bosque que rodeava a cidade de Oeste para o Norte e caminhava por um caminho aberto pelos viajantes que se aproximava da cidade vindo de Noroeste, quando se preparou para descansar e comer algum do queijo e do pão que ainda lhe restava e que era já muito pouco, não se preocupando no entanto muito com isso pois esperava que esta fosse a sua última refeição antes de chegar à cidade onde poderia comer uma refeição quente e restabelecer as suas provisões para a próxima viagem. Ainda era de dia mas todo o tempo era pouco, pois assim que o Sol se pusesse ele não estaria em segurança. Não que o Deus Negro soubesse o segredo que ele guardava mas simplesmente porque ninguém estava em segurança pelos bosques e florestas durante a noite. A segurança já era pouca nas cidades e nas casas quanto mais nos bosques. Se o atacassem certamente que se poderia defender, já o tinha feito, mas também poderia sair ferido, o que o obrigaria a perder um tempo precioso na sua procura.
Quando a noite se aproximou ele seguiu o seu caminho confiante em alcançar a cidade em breve mas mal o Sol deixou de iluminar a estrada onde caminhava, tapado no seu declínio pelas espessas copas das árvores do bosque, saíram-lhe ao caminho vários seres demoníacos. Mais do que alguma vez ele tinha visto juntos, e sabia que não era por acaso. Não! Aqueles estavam ali por ele. Ainda que desconhecesse o seu segredo o Deus Negro desconfiou da sua procura. Nada lhe escapava e certamente muito menos alguém que nas últimas décadas viajava incessantemente e que curiosamente nos últimos tempos teimava em viajar para onde se sabia terem morrido alguns dos seus soldados e então decidiu acabar com ele evitando assim complicações desnecessárias.
"O Mago" sabia que estava perdido. Era muito bom nas artes mágicas de combate mas não seria suficiente para as mais de duas dezenas de soldados do mal que o rodeavam, ainda assim estava decidido a levar com ele tantos quantos conseguisse. Com um movimento circular do seu bastão enviou uma onda de energia que afastou os seus atacantes alguns metros e lhe deu tempo para com uma enorme economia de energia rebentar a jugular a três demónios que se encontravam à sua frente enquanto com o seu bastão enviava um feixe de luz que perfurou o coração de mais um. Os seus adversários saltavam para cima se si decididos a acabar com ele o mais depressa possível e ele respondia com uma enorme perícia e uma rapidez, que a sua idade de certo não denunciaria, erguendo escudos e enviando feitiços mortíferos aos que o rodeavam.
Mais de dez tinham já caído mortos mas as sua energias começavam a escassear e ele lutava já debilitado quando, após um feitiço que deitou por terra mais três demónios de uma só vez, uma pancada o atingiu na cabeça e ele viu uma enorme luz. Estava tudo acabado! Mas antes de cair sentiu a presença que tanto aguardava e um grito de guerra acompanhou-o num longo período de inconsciência.
Muito mais tarde acordou e viu que se encontrava numa cama onde um velho o olhava e ao vê-lo acordar sorriu e disse:
- Descansa Mago! "O Escolhido" salvou-te a vida e agora estás seguro!


*O Escolhido

10 Comments:

Blogger Bruxinhachellot said...

Gostei da história e do desfecho dessa parte. Esse escolhido promete, mas gostei muito da luta do mago com os demônios.

Beijos ladrões.

21/9/07 18:37  
Blogger Lux Caldron said...

Obrigado Bruxinha. vai ao link, lê o primeiro texto e vê se gostas.

Dark kisses

PS:Daqui a uns tempos pode ser que saia mais um texto relacionado com esta história.

24/9/07 15:33  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Bela sequência... Continua e apura a coisa - é um género que se tem tornado muito apetecível.

Abraço.

28/9/07 22:46  
Blogger Lux Caldron said...

Para já são apenas rascunhos mas talvez um dia desenvolva estes textos num sentido mais complexo.

Por agora não sei se teria capacidade para mais que os esboços que me vão surgindo na cabeça.

Um abraço

30/9/07 22:36  
Blogger Frankie said...

Bom...
Muito bom.

Tenho que vir ler isto com calma, e não "na diagonal" como estou a fazer agora.

Mas gostei.

Dark kiss*

1/10/07 13:25  
Blogger Lux Caldron said...

Dark kisses* Frankie

1/10/07 17:10  
Blogger Lord of Erewhon said...

De esboço em esboço enche o escritor o livro... ;)

2/10/07 17:50  
Blogger Lux Caldron said...

Talvez Lord.

Pelo menos vai surgindo um fim condutor para algo mais longo, mas não penso nisso por agora. Simplesmente vou escrevendo conforme me apetece e se algum dia surgir o livro então ainda bem. E nesse dia serão vós os primeiros a saber.

Um abraço

2/10/07 18:08  
Blogger Frankie said...

Hoje voltei...com calma...

E reli...com calma...

Mas a opinião não mudou:
Gostei.
Mesmo.

Dark kiss*

4/10/07 10:56  
Blogger Lux Caldron said...

:) Ainda bem que gostastes Frankie.

Dark Kisses*

4/10/07 15:35  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Site Counter
Free Counters