segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Um Passado Sempre Presente

A solidão que me abraça a alma
É acentuada pela lembrança
De demónios há muito esquecidos,
De tempestades em dias já desaparecidos,
Por momentos aliviados pela esperança
De obter por fim a merecida calma...
Surges-me como um fantasma
Que me assombra os pensamentos
Mesmo nos momentos mais improváveis
E após algumas noites memoráveis,
De uma psicose de fugazes sentimentos,
Aperta-se-me o peito como se tivesse asma.
Após a distância a que a vida me vota,
Volta a realidade de um sentimento antigo,
Que faz dos outros apenas insignificantes.
Vou do amor ao ódio em instantes
Numa fúria que se revela contigo
E só contigo este ódio se denota!

10 Comments:

Blogger Frankie said...

Outro dia era eu quem falava de trazer à luz os meus fantasmas...

Hoje, vejo que alguns dos teus te revisitaram e, também tu, pegaste num papel e numa caneta, como que para os exorcizar...

Sei que são diferentes; cada um tem os seus demónios mas, de vez em quando, é bom "arejar" a alma, voltar às salas que há muito estão fechadas e sacudir o pó... A ver se, finalmente, eles desaparecem...

Dark kiss*

19/11/07 09:09  
Blogger Lux Caldron said...

Este demónio tem forma e já o tentei exorcisar inúmeras vezes neste mesmo blog... Pensei até que já o tivesse conseguido, mas depois ela surge-me em pensamentos que eu preferia não ter. É estranho como algo nos marca tanto por muito que não o queiramos...

Como alguém disse antes... ao menos inspira-me.

Dark kisses*

19/11/07 17:00  
Blogger mariazinha said...

"there is a thin line between love and hate"
...
*

19/11/07 18:47  
Blogger Lux Caldron said...

http://felted-words.blogspot.com/2007/02/do-amor-ao-dio.html

Dark kiss*

19/11/07 18:49  
Blogger andorinha said...

Há fantasmas tão "peganhentos" que por mais que queiramos não nos largam.
Mas havemos de ser mais casmurros do que eles.
Alguns dos meus já desistiram perante a teimosia da dona.
Esse demónio também te vai deixar, mais tarde ou mais cedo, vais ver:)

Beijo*

19/11/07 22:54  
Blogger Ana said...

Porquê viver o passado? Sei que não é fácil esquecer e seguir em frente, também já me aconteceu, mas hoje sei, tenho mesmo a certeza, que não vale a pena desejar voltar atrás para fazer algo diferente. Acho que devemos aprender com isso, crescer e seguir em frente.
Recordar, sim, às vezes, durante alguns segundos ou minutos mas apenas os bons momentos, depois voltar ao presente e continuar a viver, na verdadeira acepção da palavra!
Sou uma "miuda" (tenho muito para aprender) mas a vida já me ensinou algumas coisas que me fizeram acordar!

19/11/07 22:59  
Blogger Frankie said...

Sim, eu reconheci-a... Volta e meia ela "assombra" os teus escritos...

De qualquer forma, tens razão: ao menos inspira-te!
Isto agora, foi puro egoísmo meu, que gosto de ler os teus poemas...
Desculpa :$

Dark kiss*

20/11/07 11:51  
Blogger Lux Caldron said...

Frankie

É... Volta e meia ela volta aos meus pensamentos e como escrever é a melhor maneira que tenho de desabafar cá vão saindo uns quantos poemas, mas os dedicados a esta espécime genéticamente alterada para ter efeitos flageláticos no meu ser vão sendo cada vez mais raros, o que não deixa de ser bom. Pode ser que daqui a uns anos já o tenha exorcitado de vez!

Dark kiss*


Ana

Eu, como muito mais gente, costumo dizer que não me arrependo de nada. Todos os meus erros me ajudam a crescer! E quanto às minhas acções eu estou de consciência tranquila. O problema está quando não é com os meus actos que me aleijo. Desta "relação" tirei muitas elacções, algumas delas discutiveis, mas que me fazem ter a certeza de que manterei aquilo que perdi com aquele ser e que me custou a recuperar: o meu orgulho, que não dispenso nunca. Mas aquilo que aquele ser me fez sofrer eu infelizmente ainda não consegui esquecer, talvez por ainda não a ter esquecido a ela.

Dark kiss*


Andorinha

Este fantasma tem sido especialmente peganhento, mas como já disse à Frankie, os poemas dedicados a este vão sendo cada vez mais raros o que já é um bom sinal.

Dark kiss*

21/11/07 04:18  
Blogger Antígona said...

Um ódio decerto bastante mais puro e concomitantemente apaixonado, do que o amorzinho-inho que muitos julgam sentir e prostituem às três, ou mais "t"rancadas.

Gostei muito. :)


Beijinhos grandes e uma vénia*

24/11/07 18:14  
Blogger Lux Caldron said...

É verdade... hoje os putos querem amar à força e e choram rios de lágrimas porque acham que aquilo que sentem é sofrer, mas chegará o dia em que realmente sofrerão e então saberão que já amaram.

Dark kiss e uma vénia*

25/11/07 00:24  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Site Counter
Free Counters