sábado, 26 de abril de 2008

Enquanto o Sol Se Ergue

Passamos do frio ao calor em segundos.
O Sol tórrido queima a pele
Enquanto aguarda as nuvens que o cobrirão
E deixarão os corpos no mais triste gelo
Acentuado pelo vento que nos fustiga a face!
Sentiria, a criança que fui, assim a diferença?
Temeria eu, quando pequeno, o dia que viria?
Talvez não... Talvez a inocência me protegesse a alma...
Hoje apenas a noite me protege o corpo.
Só a noite me dá a força de continuar!
E reúno toda a que consigo para enfrentar o dia,
Pois enquanto o Sol se ergue eu sofro!
Mas limito-me a aguentar o tormento desta jornada
E a esperar com a majestade de um Leão
Pelo descanso que me trará a Lua!

5 Comments:

Blogger mariazinha said...

o fascínio da noite... :)


beijo*

29/4/08 13:36  
Blogger Frankie said...

...sempre o fascínio da noite... :)
Lindo.

Dark kiss*



PS:Podes não andar com grande tempo para nos deliciares com os teus poemas mas a inspiração, essa, continua a de sempre.
Está lindo. Parabéns.

30/4/08 09:19  
Blogger andorinha said...

Lindo!
O fascínio e a magia da noite...
E vale sempre a pena esperarmos pela Lua.:)

Beijo*

P.S. E esperarmos pelos teus poemas:)

1/5/08 01:20  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Como me disse há tempos um amigo geógrafo com sentido de humor: «o tempo está a ficar nazi».

Pois, Gelo e Fogo... E até na Noite é preciso cautela na escolha das tavernas, não vá um gajo dar de caras com o Bandarra ou o Nostradamus e nem na bebida encontrar descanso...

Abraço.

7/5/08 03:16  
Blogger Lux Caldron said...

É melhor ter cuidado, mesmo de noite, é! Não vá um gajo beber um sangue retardado... É que isto da ASAE ainda não chegou aos estabelecimentos nocturnos :) e muito menos aos pescoços...

Abraço Klatuu



Sempre o fascínio da noite!

Dark kiss meninas* e obrigado pela consideração

10/5/08 04:17  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Site Counter
Free Counters